Participação na Igreja — Você é um Membro Fiel?

Uma exortação para que os cristãos busquem mais o Senhor, a comunhão com os irmãos e trabalhem como nunca antes, apoiando o pastor e sua igreja enquanto ainda há tempo

Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

No livro de Hebreus, capítulo 10, versos 24 e 25, lemos:

"E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia."

A participação na igreja é um assunto delicado que preocupa muitos os pastores, e não sou diferente. Não consigo compreender por que alguns cristãos insistem em enganar a si mesmos, negando-se esse privilégio básico, mas compreendo o raciocínio que está por trás de algumas desculpas apresentadas. Houve um tempo em meus anos de adolescência e juventude quando me rebelei e, por razões que ainda não decifrei completamente, passei por um período de "crítica aos hipócritas". As vidas de alguns cristãos que conhecia não eram coerentes e eu era muito imaturo naquele tempo para lidar com isso, de modo que simplesmente "sai fora"! Somente após o nascimento de minha primeira filha é que despertei para a realidade da minha responsabilidade como marido e como pai. Eu era responsável diante de Deus pela liderança no lar e tinha uma criança que "deveria treinar no caminho em que ela deve andar". Felizmente, o Espírito Santo chamou minha atenção e, logo em seguida, ingressei em uma Igreja Batista Fundamentalista Independente — no dia do primeiro aniversário da minha filha. Graças a Deus, desde aquele dia, há 35 anos, toda minha família tem participado regularmente na igreja. Menciono isso porque quero que você saiba que compreendo suas desculpas. "Eu já estive lá, já fiz a mesma coisa, já vesti a camisa!"

Agora então, vamos conversar sobre sua situação em particular. Se você participa regularmente e coopera com sua igreja, isso realmente é maravilhoso — continue fazendo o bom trabalho! Mas se você somente vai ocasionalmente, ou nunca vai — permita-me apresentar algumas reflexões para você meditar. Para começar, quero discutir os vários grupos de pessoas que constituem uma congregação típica.

Muitas pessoas que afirmam não serem cristãs vão à igreja. Eu sinceramente espero que elas continuem a fazer isso e venham a conhecer Jesus Cristo como Salvador pessoal. No entanto, para essas caras pessoas, preciso deixar claro que a ida à igreja de modo algum "compra" qualquer coisa diante de Deus. Não existe um sistema de pontuação e Deus não fica marcando quantos pontos você acumulou. Para ser parte da família de Deus, você precisa nascer nela, precisa passar pela experiência do Novo Nascimento em Cristo. Portanto, exorto-o a ir para nossa Página da Salvação para saber o que precisa fazer para ser salvo.

Outro grupo que encontramos nas igrejas é formado por cristãos nominais, pessoas que foram batizadas e aceitas como membros da igreja. No entanto, elas nunca passaram de verdade pelo novo nascimento. Em minha experiência, a maior parte desse grupo raramente aparece. Eles realmente gostam das refeições em conjunto, das brincadeiras e das atividades de comunhão, mas são totalmente avessos às reuniões de oração, aos estudos bíblicos e à pregação. A única hora em que você pode contar com a presença deles é quando a igreja passa por problemas internos e eles são convocados a participar na discussão. Isso é uma pena e precisamos orar por essas pessoas para que Deus as convença da sua falsa profissão de fé e que elas possam ser salvas de verdade.

O terceiro grupo é formado pelos santos verdadeiros. Eles conhecem a Cristo como seu Salvador e Senhor de suas vidas, mas mesmo assim não comparecem à igreja regularmente. Suas desculpas são inúmeras e eu já usei a maioria delas. Este sermão é direcionado especialmente a essas pessoas. Quero que todos vocês, irmãos e irmãs, que estão neste grupo, saibam que eu os amo, mas é minha obrigação adverti-los que estão prejudicando a si mesmos e às suas famílias. E não somente isso, mas sua inatividade está privando a igreja da sua presença, da sua influência e de sua cooperação. Talvez você não saiba disso, mas quando foi salvo, Deus o capacitou com pelo menos um dom espiritual — uma capacidade ou talento sobrenatural que Ele quer que você use para honra e glória de Jesus Cristo. Embora esses dons não sejam de modo algum restritos a "uso somente na igreja", a experiência ensina que eles são complementares — isto é, são muito mais eficientes quando utilizados em conjunto com os dons dos demais membros da igreja.

Para ilustrar esse princípio, gosto de usar a analogia dos pedaços de carvão, que fazem uma grande fogueira quando estão amontoados uns sobre os outros. No entanto, se você separar os pedaços de carvão e espalhá-los no chão, a capacidade total de aquecimento deles fica grandemente reduzida. Quando você se afasta da congregação, está privando a igreja dos seus dons e sua ausência faz falta aos demais! Nunca aceite a idéia que você não é importante e que não faz falta, pois isso não é verdade. Nem todo mundo pode cantar no coral, ou servir como introdutor, ou ser um professor da Escola Dominical, ou seja lá o que for — mas todos podem e devem ocupar seus lugares nos bancos! Quando você deixa sua congregação, não se engane, o pastor sente sua falta. Peço às mulheres que considerem isto: imagine que você passe toda a semana planejando um almoço especial, compre todos os ingredientes, cozinhe, arrume e ponha a comida na mesa, e depois ninguém apareça para comer! Você ficaria bastante decepcionada, não ficaria? Imagine como seu pastor se sente quando basicamente a mesma coisa acontece com ele! Ele passa a semana preparando um sermão baseado na Palavra de Deus, para alimentar seu rebanho no domingo, e então vários membros da família não comparecem, demonstrando que não estão com fome. Finalmente, você já considerou o dano espiritual que está causando a si mesmo e a seus filhos ao deixar de receber o alimento? O apóstolo Paulo falou a respeito dos "bebês de mamadeira" — aqueles que são imaturos e não podem digerir alimento sólido (uma costela assada, temperada com alho) e precisam receber leite. Logicamente, ele estava se referindo à imaturidade espiritual que acompanha a falta de conhecimento.

Aprendi, da forma dura, que não existem atalhos para se alcançar a maturidade espiritual. Para adquirir um conhecimento razoável da Bíblia é necessário dedicar tempo em um estudo constante. Uma pessoa poderia passar toda sua vida ouvindo seu pastor e ainda assim não aprender tudo o que deveria, se não estudar a Palavra de Deus por si mesma. Então imagine o quão pouco você pode saber se raramente ouve a Palavra ser pregada — o método que Deus escolheu para propagá-la. Exorto-o a determinar que, com a ajuda de Deus, você vai seguir as palavras do comercial de tênis que diz: "Just do it!" e fazer isto — Entre na igreja e ocupe-se com as coisas de Deus, e nunca volte atrás! Para ser bem sucedido você precisará desenvolver disciplina pessoal. Para ser honesto, não gosto de me barbear todos os dias e pentear meu cabelo rebelde é uma dificuldade — mas faço essas coisas rotineiramente porque elas precisam ser feitas, juntamente com muitas outras tarefas todos os dias que não são especialmente divertidas. Isso é disciplina pessoal e acaba depois sendo benéfico para aqueles que a exercitam. Acredite-me, após um pouco de tempo, a participação na igreja tornar-se-á um rotina tão natural que você ficará triste quando alguma circunstância o impedir de ir. Quando seus filhos forem educados assim, não haverá discussões nas manhãs de domingo sobre se a família vai ou não à igreja.

Sim, sei que alguns de você podem estar pensando agora: "Mas você não conhece nosso pastor — ele é tão seco quanto um pão de três dias!" ou "Não aproveito nada de suas mensagens!" e "Ele é um professor, não um pregador" — o que me faz lembrar uma calorosa discussão entre um homem e sua mulher. O homem diz: "— Nunca mais vou voltar àquela igreja; as pessoas lá são muito frias e me tratam como se eu fosse um leproso." A mulher retruca: "— Mas, querido, você precisa voltar. Você é o pastor!". Embora isto seja engraçado, os pregadores também são seres humanos, com sentimentos como todos os demais. Estamos plenamente conscientes de nossas limitações. Enfadar minha congregação é algo que realmente me preocupa, mas meu trabalho é pregar a Palavra, não entreter o público. Algumas vezes, a tentação de fazer isso é grande e quase não resisto. Mas, para ser fiel ao meu chamado, preciso enfatizar aquilo que é o mais importante. Você sabe onde está a "descrição do trabalho" de um pregador na Bíblia? Em 2 Timóteo 4, a partir do verso 1. Paulo está falando para seu "filho na fé":

"Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.".

Isso lhe dá uma melhor compreensão sobre "de onde vem o pregador?". Ele não precisa estar participando de um concurso de popularidade, e a capacidade de oratória não é um de seus pré-requisitos. Sua principal responsabilidade é "pregar a Palavra". Há um poder sobrenatural na Palavra de Deus. Os pregadores cometem um grande erro quando tentam divertir e entreter as pessoas para mantê-las alegres como membros da igreja. O tamanho relativo da congregação deve ser determinado pelo Senhor somente — não pela nossa habilidade como bons apresentadores. Os planos e programas do pregador sempre precisam ser secundários e diretamente dependentes do que diz a Palavra. Enquanto seu pastor estiver firme na Palavra e pregá-la da melhor maneira que estiver ao seu alcance, dê-lhe seu total apoio e ore por ele. A oração intercessória da sua parte fará mais pelos sermões do seu pastor do que você pode imaginar! Se em sua opinião, os sermões dele são muito áridos, ore especificamente por isso. Talvez você venha a descobrir que o problema está em você e não nele! Todos nós gostamos de pregadores que contam anedotas e que são grandes oradores. Isso é simplesmente característico da natureza humana. No entanto, acho que é seguro dizer que a vasta maioria dos pregadores/pastores não se encaixa nessa descrição. A maioria de nós está simplesmente tentando fazer o melhor que pode com o que tem para trabalhar. É consolador saber que Moisés não era um grande orador e que aparentemente o apóstolo Paulo também não, pois foi criticado pelo que era visto como sua falta de habilidade! No entanto, se eu tivesse de escolher entre ouvir o melhor orador do mundo ou ouvir o apóstolo Paulo pregar um sermão enfadonho, adivinha o que eu escolheria? Ame seu pastor, apóie-o com sua presença nos cultos, ofereça-lhe sua face cordial para conversar. Você verá que ele poderá ser um de seus melhores amigos quando você realmente precisar.

O último grupo, "os poucos fiéis", são a espinha dorsal da igreja. Digo freqüentemente que 10% dos membros das igrejas acabam fazendo o trabalho que seria dos 100%. Isso não deveria ser assim, mas normalmente é o que acontece. Para esses, faço meu agradecimento pessoal e digo: "Muito bem, servo bom e fiel!" Acho que não falta muito tempo para que ouçam as mesmas palavras dos lábios de seu Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Finalmente, no nosso texto do capítulo 10 de Hebreus, vemos que o autor instrui os crentes a se aconselharem e a se encorajarem uns aos outros "... e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia". A qual dia ele está referenciando aqui? Os mestres conservadores da Bíblia dizem que é uma referência ao "dia de Cristo" — os eventos do fim dos tempos, dos quais o período da tribulação é apenas uma parte. Quando os crentes virem os sinais e características desse tempo futuro acontecer, devem ser ainda mais diligentes em ir à igreja e em se associar com outros crentes, para que um encoraje e fortaleça o outro. O próximo grande evento no calendário profético de Deus é o "Arrebatamento da Igreja", no qual Ele removerá sua verdadeira igreja (formada pelos verdadeiros crentes) da Terra em uma fração de segundo — "em um piscar de olhos", a Bíblia diz. Ninguém sabe a hora e a data exata do arrebatamento, mas podemos dizer que parece estar muito próxima. Quando esse grande evento ocorrer, dará início a um período de sete anos em que Deus derramará Sua ira, sobre Israel em particular, e sobre todas as nações do mundo em geral. Um homem que a Bíblia chama de Anticristo, que será possesso pelo próprio Satanás, aparecerá para governar o mundo por sete anos. Será o tempo mais horrível que este mundo já viu, ou verá. Por causa disso, Deus quer que seus filhos estejam alertas para os sinais da sua vinda.

Gosto de ilustrar esse reconhecimento dos "sinais dos tempos" usando a analogia da ida ao teatro. Quando você vê e ouve a orquestra afinando os instrumentos, movimentos atrás das cortinas e depois, finalmente, as luzes começarem a ficar mais toscas — algo certamente está para acontecer! Bem, todas essas coisas — os sinais dos tempos — estão aí para vermos! Os eventos futuros ainda não ocorreram, mas todo o cenário está armado para que eles possam ocorrer a qualquer momento. Por exemplo, o livro do Apocalipse fala de um exército que virá do oriente formado por duzentos milhões de soldados! Até a metade do século 20, isso era considerado totalmente irrealista, mas agora sabemos que a China tem a capacidade de mobilizar um exército desse tamanho. Muitas outras coisas previstas na Bíblia, como esse exército, não são somente possíveis, mas já existem, aguardando apenas o tempo de cumprimento das respectivas profecias. Quando os prazos de Deus chegarem ao fim, o arrebatamento ligará a chave geral para o cumprimento de todos os eventos do fim dos tempos. O pastor David Bay está fazendo um trabalho tremendo com seus artigos da The Cutting Edge para explicar e destacar o que está acontecendo no mundo com relação a esse assunto. Vale a pena você ler e meditar nesses artigos.

Como o dia está se aproximando, você não acha bom se preparar para o que está por vir? Meu conselho é que aproxime-se mais do Senhor e dos seus irmãos em Cristo e depois trabalhe como nunca trabalhou antes, apoiando o pastor e sua igreja enquanto ainda há tempo. Existem muitas pessoas que não ouviram falar do amor de Cristo e existem santos que estão passando por dificuldades e que precisam da sua ajuda.

Envolva-se e seja um cristão fiel. É a minha oração por você.


Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Autor: Pr. Ron Riffe
Patrocinado por: Israel Pestana — Sintra / Portugal
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p117.asp